Aos profissionais da Contabilidade que tiverem interesse em conhecer forma para se candidatar como novo membro da Academia de Ciências Contábeis do Paraná:

 Nesta quinta-feira, 30 de junho, a Academia de Ciências Contábeis do Paraná (ACCPR) publica edital para admissão de novos acadêmicos como membros de seus quadros. O objetivo é preencher seis Cadeiras vacantes, sendo uma delas prioritariamente destinada a ser ocupada por uma mulher.

A Comissão Especial de Admissão (CEA) designada pelo presidente da entidade, contador Moacir Carlos Baggio, é responsável pela organização e condução do processo de admissão dos novos acadêmicos.

O período de inscrições é de 1º a 31 de julho. Os interessados devem inscrever-se exclusivamente por meio do preenchimento de um formulário eletrônico acessado por este link e posterior envio dos documentos comprobatórios exigidos, no formato PDF para o e-mail: academia@crcpr.org.br

Clique aqui para ler o edital completo e conhecer os demais requisitos e o cronograma do processo.

 

Publicado em por Siqueira | Deixar um comentário

Espero que está seja uma boa notícia a todos os profissionais da área contábil brasileira. Só posso entender a Contabilidade como a mais importante ferramenta (ou instrumento) para avaliar, proteger e desenvolver a Riqueza.

Essa a verdadeira essência da Contabilidade:

Contabilidade é a Ciência da Riqueza e da Prosperidade, conforme afirmado na primeira feira mundial de ciências, realizada em Paris, em meados do Século XIX

Fonte: CFC é aceito como membro do Pacto Global das Nações Unidas

Por Lorena Molter

Comunicação CFC

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) faz parte das organizações membro do Pacto Global. A confirmação da participação da autarquia na iniciativa foi comunicada por meio de carta assinada pela diretora executiva do Pacto Global das Nações Unidas, Sanda Ojiambo. A partir da adesão, o CFC passa a apoiar os princípios do Pacto nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e anticorrupção, assim como o cumprimento da agenda global de sustentabilidade.

Segundo a carta da Organização das Nações Unidas (ONU), o Pacto Global é “a maior iniciativa de cidadania corporativa do mundo, com milhares de participantes empresariais e outras partes interessadas da sociedade civil, trabalhista e governamental localizadas em 160 países”. No texto, também é destacado que, como uma iniciativa voluntária, o Pacto Global se fortalece a partir das ações e do compromisso de seus participantes.

O CFC solicitou a adesão à iniciativa em dezembro de 2020, por meio de uma Carta Compromisso enviada ao secretário-geral da ONU, António Guterres. No documento, assinado pelo então presidente do Conselho, Zulmir Breda, a autarquia informou que estava comprometida com o Pacto Global das Nações Unidas e com os dez princípios que o norteiam. O contador informou, inclusive, algumas práticas que já eram adotadas pela entidade naquela época, como o Plano de Logística Sustentável (PLS).

O presidente do CFC, Aécio Prado Dantas Júnior, celebrou a adesão do Conselho ao Pacto e destacou que as organizações e a sociedade precisam adotar uma nova mentalidade. “Para o CFC, foi uma grande alegria receber a carta de aceite das Nações Unidas na semana do meio ambiente. Temos trabalhado para conscientizar a nossa classe sobre a importância dos valores ambientais, sociais e de governança que compõem a ESG. Ao mesmo tempo, temos ressaltado que precisamos, cada vez mais, incorporar o senso de coletividade em nossos trabalhos. Contudo, temos a convicção de que também precisamos olhar para nós mesmos e, por isso, o Conselho vêm adotando uma série de práticas no seu dia a dia com o objetivo de impactar positivamente o nosso país. Queremos fazer ainda mais, e a participação do CFC no Pacto Global vai nos proporcionar isso”, afirmou.

A reprodução deste material é permitida desde que a fonte seja citada.

 

Antonio Carlos Pedroso de Siqueira

Publicado em por Siqueira | Deixar um comentário

Sustentabilidade foi uma das pautas do Conexão Contábil Nordeste

Por Lorena Molter

Comunicação CFC

A sustentabilidade foi um dos assuntos abordados no Conexão Contábil Nordeste. O membro do grupo de criação do Comitê Brasileiro de Pronunciamentos de Sustentabilidade (CBPS), Zulmir Breda, apresentou a palestra “Desafios da Regulamentação de Sustentabilidade no Brasil”. A atividade aconteceu na tarde do dia 12 de maio no modelo híbrido – presencial em Teresina (PI) e, ao vivo, no formato on-line. O evento é uma realização do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e aconteceu nos dias 11 e 12 de maio.

Durante a sua apresentação, Breda afirmou que os profissionais da contabilidade precisam dominar o tema da sustentabilidade. O contador explicou que o assunto é um novo campo de trabalho para a Contabilidade. O ex-presidente do CFC também esclareceu o porquê dessa temática estar sendo tão discutida atualmente. “Nós estamos enfrentando uma crise climática muito grande e a humanidade, historicamente, evolui muito nos períodos de crise. A gente não precisa pesquisar muito para ver isso. Os grandes impulsos de desenvolvimento das comunidades se deram a partir de crises, ou guerras ou crises climáticas, de fome, sociais, crises de várias naturezas. Elas são impulsionadoras do desenvolvimento da humanidade”, explicou. O palestrante destacou que a pandemia da covid-19 foi um exemplo disso, pois, em função dessa doença, em pouco tempo, o mundo teve um grande salto tecnológico.

O problema ambiental foi apontado pelo contador como a principal crise que enfrentamos na atualidade. Breda apresentou um gráfico de um relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), órgão da Organização das Nações Unidas (ONU), de abril de 2022, que demonstra o aumento exponencial da produção de CO2 no planeta, um dos principais causadores do aquecimento global. O palestrante ressaltou que os dados apresentados são alarmantes e colocam o planeta em risco. “Isso significa dizer que, nessa tendência, no ano de 2050, a Terra teria aquecido 3,2 graus. Isso seria o nosso fim. Acabaria a existência humana na Terra porque o planeta não teria condições mais para que nós sobrevivêssemos”. Segundo Breda, o limite tolerável, de acordo com o Relatório de Paris de 2015, seria a elevação da temperatura em 1,5 graus. Para que a meta seja atingida, todo o globo precisa estar comprometido com a redução de CO2, como uma forma também de salvar a Terra.

Breda apresentou ao público iniciativas que já vêm sendo feitas ao redor do mundo, nos últimos 60 anos, em favor da sustentabilidade. Contudo, ressaltou que os esforços iniciais eram mais “tímidos” e não possuíam a visibilidade que a temática tem hoje. Em seguida, foram expostas as ações mais recentes, que vêm ganhando mais adesão.

As normas Organização Internacional de Normalização – International Organization for Standardization (ISO) –, que envolvem a sustentabilidade, também foram abordadas pelo ex-presidente do CFC, que também explicou onde a Contabilidade está situada nessa discussão e o que pode ser feito pela classe. “Criar normas e padrões para que possamos divulgar o que cada empresa faz em termos de sustentabilidade. Essas empresas estão entrando nesse compromisso agora”, pontuou. Segundo Breda, Normas de Sustentabilidade Internacionais já existem, contudo, é necessário buscar uma padronização internacional entre os países, para que haja uma linguagem comum entre as nações sobre o tema.

Outra pauta abordada na palestra foi o conceito ESG, que envolve os aspectos ambiental, social e de governança. O ex-presidente do CFC apresentou cada um desses elementos e apresentou exemplos relacionados ao mercado. Em seguida, o público conheceu o International Sustainability Standards Board (ISSB, na sigla em inglês), constituído na COP26, pela Fundação IFRS – International Financial Reporting Standards (IFRS), assim como os seus objetivos, atividades propostas e trabalhos já realizados.

Zulmir Breda também falou da criação do Comitê Brasileiro de Pronunciamentos de Sustentabilidade (CBPS), que será lançado no Brasil em breve. O contador explicou que a iniciativa terá uma estrutura semelhante a do Comitê de Pronunciamentos Contáveis e vai possibilitar a adoção, no Brasil, das normas editadas pelo ISSB. Segundo o ex-presidente do CFC, a proposta para aprovação do CBPS entrará em votação em Plenária do CFC em breve.

A moderação da palestra foi realizada pelo vice-presidente Técnico do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Wellington do Carmo Cruz. O presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Alagoas (CRCAL), José Vieira dos Santos, e a presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Maranhão (CRCMA), Ana Lígia Coelho Martins, também estiveram presentes participando da discussão sobre a sustentabilidade.

Para acessar as palestras do Conexão Contábil, clique aqui.

A reprodução deste material é permitida desde que a fonte seja citada.

*o0o*

Sustentabilidade

Essa é uma das funções primárias da Contabilidade e o paradigma que é adotado pelos profissionais da contabilidade quando elaboram os registros contábeis da Entidade sob sua responsabilidade; bem como quando preparam a apresentação de suas demonstrações a todos os interessados dessas informações.

Afinal é a Sustentabilidade que garante a Continuidade operacional da Entidade, a salvaguarda de seus ativos e a devida proteção a todas as pessoas que necessitam dos resultados da organização para se manterem. Essas pessoas são representadas:

  • pelos sócios
  • pelos investidores e credores em geral
  • pelos funcionários, empregados e colaboradores em geral
  • pelos familiares de todas as pessoas envolvidas nos grupos acima referidos

Não é por outra razão que a Sustentabilidade tem por apoio o cumprimento fiel das Boas Práticas Gestoriais, que servem de balizamento para a gestão a ser cumprida pelos Administradores.

Por isso, faça parte você também, desse contexto de permanente aprimoramento de nossa atividade e possibilitar o contínuo desenvolvimento de todos.

 

Antonio Carlos Pedroso de Siqueira

Publicado em por Siqueira | Deixar um comentário

Atividades da Ifac voltadas para as pequenas e médias firmas de auditoria são apresentadas no Conexão Contábil

Por Lorena Molter

Comunicação CFC

O público do Conexão Contábil Nordeste conheceu os trabalhos e os materiais desenvolvidos pela International Federation of Accountants (Ifac, na sigla em inglês) voltados para as pequenas e médias firmas de auditoria. A conselheira do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Monica Foerster, apresentou o assunto aos participantes na tarde desta quinta-feira (12). O evento é uma realização do CFC, acontece nos dias 11 e 12 de maio, de forma híbrida – presencialmente, em Teresina PI, e por meio de transmissão ao vivo.

Foerster iniciou a sua apresentação explicando ao público o que é a Ifac, a sua composição, os seus objetivos e as suas frentes de trabalho. A palestrante esclareceu que a Federação possui um grupo específico voltado para firmas de pequeno e médio porte, do qual a contadora e auditora faz parte.

A palestrante também compartilhou com o público, como sugestão de leitura, um guia da Ifac chamado “Plano de Ação de Transformação Prática – Um Caminho para o Futuro”, que está traduzido para o português. No material, são abordados assuntos como a necessidade de se “abraçar” as mudanças, alavancar a tecnologia, focar na gestão de talentos e evoluir o modelo operacional da firma e construir serviços de consultoria.

Outra sugestão de Foerster foi o acesso à plataforma da Ifac chamada Global Knowledge Gateway, que possui materiais em vários idiomas, como guias, podcasts e vídeos. “Um material bem novo que foi desenvolvido foi uma série de podcasts, que traz experiências de firmas, do mundo todo, sobre o que elas fizeram de inovação, de como elas enfrentaram esse preparo para o futuro. É bem interessante. Hoje, está em inglês, só que a própria Ifac já está avaliando a possibilidade de colocar legendas em outros idiomas para permitir que outros possam acessar”, falou. Foerster ainda disse que, nesse site, também foram disponibilizados artigos.

A Ifac também tem desenvolvido materiais e serviços sobre sustentabilidade. Sobre o assunto, a palestrante falou sobre o guia The opportunity for practitioners, que aborda como os profissionais da contabilidade e os auditores poderão prestar serviços que envolvem o tema da sustentabilidade. A auditora lembrou que a Federação está realizando uma série de eventos e webinars com essa temática, em modelo híbrido ou on-line, que podem ser acessados por todos os interessados.

A palestrante ainda expôs aos participantes algumas temáticas que estão sendo discutidas na Ifac e normas que vêm sendo desenvolvidas que envolvem as pequenas e médias firmas de auditoria.

O bate-papo foi moderado pelo vice-presidente de Política Institucional do CFC, Manoel Carlos de Oliveira Júnior. O presidente do Conselho Regional de Contabilidade da Bahia (CRCBA), André Luis Barbosa, e a presidente do Conselho Federal de Contabilidade de Sergipe (CRCSE), Maria Salete Barreto Leite, foram os debatedores dessa palestra.

A reprodução deste material é permitida desde que a fonte seja citada.

Publicado em por Siqueira | Deixar um comentário

Secretário do MEC reflete sobre posicionamento das Ciências Contábeis no contexto da inovação

Por Lorena Molter

Comunicação CFC

“As Ciências Contábeis no Contexto da Inovação” foi o tema da palestra do secretário de Educação Superior do Ministério da Educação (SESu/MEC), Wagner Vilas Boas de Souza, na abertura do Conexão Contábil Nordeste. A apresentação aconteceu nesta quarta-feira (11) no modelo híbrido – presencial e também com transmissão on-line ao vivo. O evento é uma realização do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e acontece nos dias 11 e 12 de maio, em Teresina (PI).

A primeira palestra do Conexão Contábil tratou da proposta de alteração da Resolução CNE/CES n.° 10, de 16 de dezembro de 2004. O documento institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e guia as Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras.

O presidente do CFC, Aécio Prado Dantas Júnior, e a presidente da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), ex-presidente do CFC e coordenadora da Comissão Nacional de Educação Contábil do CFC, Maria Clara Cavalcanti Bugarim, foram os moderadores da exposição.

Dantas disse considerar a palestra de abertura como a atividade central do Conexão Contábil, edição Nordeste, por discutir um tema grandioso. “É um momento em que conseguimos discutir as diretrizes curriculares do curso de Ciências Contábeis com a presença do amigo – eu já posso dizer assim –, colega, contador Wagner Vilas Boas, secretário de Educação Superior, e que tem nos dado uma ajuda maravilhosa em todo esse processo”, celebrou. O presidente ressaltou que Vilas Boas tem fornecido orientações ao CFC sobre os caminhos que devem ser percorridos na construção da minuta que propõe a reforma curricular.

Na ocasião, o secretário contou que recebeu uma cópia da minuta na reunião de presidentes do Sistema CFC/CRCs, que aconteceu na manhã do dia 11 de maio. Vilas Boas disse que o documento está alinhado com algumas propostas que faria sobre o assunto. “Eu tive acesso a uma minuta, um documento que vocês estão preparando, agora pela manhã, quando eu estive na reunião com os presidentes. (…) Dei uma lida e falei para eles e para a professora Clara [Maria Clara Bugarim]: ‘eu não preciso dizer nada. Eu posso ir embora e deixar vocês. Isso porque eu acho que não vou contribuir porque alguma coisa que eu queria colocar, eu já vi contemplada no texto que vocês me apresentaram’”, disse.

O presidente do Conselho agradeceu a Vilas Boas pelo apoio que o secretário está dando à autarquia para que seja ofertado o curso de Ciências Contábeis na Universidade Federal do Acre (Ufac), assunto que já vinha sendo abordado pelo CFC em outras gestões. “Como fruto desse trabalho, dessa parceria, de termos uma pessoa com a sensibilidade do secretário Wagner ao nosso lado, temos hoje uma conquista extremamente importante para a região Norte, para o Estado do Acre”, afirmou. O contador explicou que o secretário esteve empenhado com o assunto, entrando em contato com a reitora da Ufac e, como resultado, em 2023, haverá a oferta do curso naquela instituição.

Em sua palestra, o secretário não tratou especificamente da resolução, mas procurou situar as Ciências Contábeis no cenário da inovação. A proposta foi contextualizar o mundo atual e mostrar onde o profissional da contabilidade está inserido nessa nova realidade, principalmente no pós-pandemia. Segundo o secretário, a abordagem do assunto era um meio de colaborar com as discussões voltadas para a reforma curricular, “como uma forma de contribuir, para incomodá-los sobre a necessidade de atualização da resolução”, explicou.

Conexão Contábil

O Conexão Contábil Nordeste é uma oportunidade de os profissionais da contabilidade proporem alterações nas diretrizes curriculares, já que, na agenda do evento, estão ocorrendo discussões sobre o assunto. O Conexão Contábil é uma série de eventos regionalizados, promovidos de forma híbrida, gratuitamente, organizado pelo Sistema CFC/CRCs e voltado para a capacitação dos profissionais da contabilidade.

A reprodução deste material é permitida desde que a fonte seja citada.

*o0o*

Graças aos avanços da tecnologia temos maior segurança na forma de apresentação dos dados que compreendem os fatos decorrentes das atividades realizadas e do objetivo social das empresas.

É, também, graças aos avanços do conhecimento dos Contadores que tem sido possível desenvolver novas formas de negócios entre empresas situadas em qualquer região do mundo. Afinal, na grande maioria dos países, as regras de avaliação e registro dos eventos seguem as mesmas normas, o que facilita a análise do desempenho e solidez da empresa com quem se pretende realizar negócios.

Para que isso seja dinamizado é essencial que haja, no sistema de formação curricular, as inovações e o estímulo à criatividade e velocidade no encontro das melhores soluções que cada caso requer.

Por isso, devemos apoiar as iniciativas do Conselho Federal de Contabilidade e do Ministério da Educação nessa busca contínua. Sempre que possível devemos, também, apresentar sugestões e ideias que visem aprimorar essa importante área do conhecimento profissional, “que faz fronteira com todas as áreas do conhecimento  humano”.

Grato

 

Antonio Carlos Pedroso de Siqueira

Publicado em por Siqueira | Deixar um comentário

IAASB emite novas orientações sobre fraude durante o processo de auditoria de Demonstrações Financeiras

Os Administradores, Profissionais de Contabilidade e Auditores devem manter-se sempre atentos às possibilidades de fraudes em Entidades sob sua responsabilidade. Nesse sentido o IAASB aprovou pela inovação na ISA 240, buscando aprimorar as responsabilidades sobre fraude.

Até por essa razão, nós da Siqueira e Associados Auditores Independentes, sempre recomendamos aos Administradores e Dirigentes a adoção das boas práticas gestoriais, que são assemelhadas às normas definidas pela Governança Corporativa, definindo claramente os objetivos e estabelecendo os limites de responsabilidade de cada integrante da Organização.

A permanente atualização da política d controles internos dá razoável garantia de proteção a todos.

o0o

International Auditing and Assurance Standards Board (IAASB) divulgou, em 5 de maio, o guia The Fraud Lens – Interactions Between ISA 240 and Other ISAs. A diretriz ilustra a relação e a correlação entre a Norma Internacional de Auditoria (ISA) 240, Responsabilidades do Auditor Relacionadas à Fraude em uma Auditoria de Demonstrações Financeiras e outras ISAs, ao planejar e executar um trabalho de auditoria e ao relatá-lo.

O organismo aprovou recentemente uma proposta de projeto para revisar a ISA 240, com o objetivo de aprimorar ou esclarecer as responsabilidades de um auditor a respeito de uma fraude em uma auditoria de Demonstrações Financeiras. Entretanto, esta orientação não oficial esclarecerá como a ISA 240 existente deve ser aplicada em harmonia com o conjunto completo de ISAs. Como parte do projeto, poderão ser desenvolvidas orientações adicionais para apoiar a implementação e aplicação da Norma Revisada proposta.

Saiba mais aqui.

Fonte: site do IAASB via CFC

Reprodução permitida, desde que citada a fonte.

Publicado em Auditoria, Boas práticas, Finanças, Gestão, Governança corporativa, Transparência | Deixar um comentário

Preâmbulo:

Até pelas datas indicadas no texto divulgado pelo CFC percebemos que é bastante antiga a intenção de atualização das normas de ensino das ciências contábeis pelas universidades e faculdades. Infelizmente essa condição tem dificultado muito o trabalho de todos, o melhor aproveitamento das informações geradas e reduzido a criatividade e inovação na área.

Portanto, a intenção desta divulgação é buscar ampliar a quantidade de pessoas e profissionais com as condições de oferecerem sugestões para o aprimoramento do ensino dessa importante área para o desenvolvimento das empresas e melhoria no ambiente nacional e internacional de negócios.

  • – * –

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) colocou em audiência pública a minuta que propõe a alteração da Resolução CNE/CES nº 10, de 16 de dezembro de 2004. A norma institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e guia as Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras. O documento está disponível para contribuições na plataforma Participa + Brasil e poderá receber comentários até o dia 31 de maio.

A autarquia espera reunir sugestões de profissionais, de acadêmicos e de estudantes de todo o país. A partir das contribuições, o objetivo é construir uma proposta de mudança para o normativo e apresentar ao Ministério da Educação (MEC) ainda no primeiro semestre de 2022.

Desde o final de 2021, o CFC iniciou os trabalhos voltados para a reformulação das diretrizes curriculares. A proposta do Conselho é adequar o curso de graduação em Ciências Contábeis à nova realidade do mercado, marcada por pautas como tecnologia, ciência de dados, sustentabilidade, entre outros temas. Dando prosseguimento ao projeto, ainda no ano passado a autarquia comunicou a Instituições de Ensino Superior, a coordenadores e a professores do curso de Ciências Contábeis que iniciaria o trabalho de reformulação da resolução e solicitou o envio de sugestões. Em seguida, os 27 Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) foram convocados para iniciar discussões sobre o tema em suas jurisdições, com a finalidade de reunir opiniões de todo o país.  Em 2022, ocorreu uma reunião nacional com todos os presidentes das 24 Academias de Ciências Contábeis e outra com os presidentes dos 27 CRCs. O objetivo foi buscar diferentes pontos de vista e enriquecer a minuta que entraria em audiência pública.

A participação de toda a classe contábil na audiência pública é fundamental para o enriquecimento do material que será enviado ao MEC. A partir de pontos de vista vindos do mercado e da academia, será possível reunir contribuições variadas, de acordo com as diversas realidades brasileiras, que poderão para fortalecer ainda mais a contabilidade no Brasil.

Publicado em 03/05/2022 por Karin Oliveira – Comunicação CRCPR

 

Publicado em por Siqueira | 1 comentário

Fonte: Presidente do CFC prestigia evento que debateu a liderança feminina na Contabilidade

Trabalhei durante vários anos em uma empresa de auditoria nacional, com escritório em várias capitais. Quando estava como Diretor Técnico, na filial de Curitiba, admiti como trainee a primeira mulher a ocupar essa posição na carreira de auditoria. Claro que fui bastante criticado, até se convencerem de que assim seria o normal nos próximos anos.

Lembro de um dos sócios da Empresa comentando sobre um ano em que teve dificuldade em escolher rapazes para serem trainees de auditoria, tendo em vista a maior quantidade de moças, extremamente competentes, que haviam se candidatado. E ele era sócio no escritório do Rio de Janeiro!

Hoje já não se fala mais em distinção entre os profissionais que desejam ingressar na carreira de auditoria. Muitas amigas fazem parte desse universo contábil, com grande destaque profissional e de competência pessoal.

Parabéns a todas! Abaixo o texto escrito pela Luciana Melo Costa.

Antonio Carlos Pedroso de Siqueira

____________________________________________

Por Luciana Melo Costa
Comunicação CFC

A Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC) estreou, nesta terça-feira (15), a série de eventos mensais intitulada FBC Connect – Inspirando mentes, despertando potencialidades. A série, que aconteceu na modalidade híbrida, se propõe a debater temas voltados ao ecossistema contábil e a sua evolução.

A primeira edição foi prestigiada pelo presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Aécio Dantas, que participou da abertura dos diálogos. Na oportunidade, Aécio expressou sua satisfação em acolher o primeiro evento do FBC Connect e ressaltou a importância dessa iniciativa, dado o atual período pandêmico.

“Falar em conexão nos remete à tecnologia e remete-nos às relações humanas num momento em que a gente precisa tanto disso. Neste momento em que estamos vivendo, a importância de termos reencontros é fundamental, com a volta dos nossos eventos, dos nossos grandes eventos presenciais que nos trazem profundos ensinamentos, mas que também nos trazem relações extremamente exitosas e que nos motiva a continuar lutando pelo engrandecimento da nossa classe”, afirmou.

O presidente Aécio também falou sobre a evolução feminina na contabilidade e como esse protagonismo tem modificado a classe. “Já discutimos muito a questão da inserção da mulher na classe contábil. Isso é o que ficou para trás. Hoje discutimos a liderança, o protagonismo feminino e os números mostram isso: 11 mulheres que presidem os CRCs. Temos aqui a primeira mulher a presidir o CFC, a Maria Clara, e a presidente Sandra, gestora da Fundação Brasileira de Contabilidade, elas são líderes”, ponderou.

Ao iniciar os trabalhos, a presidente da FBC, Sandra Santiago, expressou sua emoção, falando sobre os motivos que levaram à execução do projeto e sua gratidão pelo apoio recebido para o desenvolvimento da iniciativa. “Quero dizer que vocês são o principal motivo para a realização desse projeto. Agradeço ao Conselho Federal de Contabilidade pela importante parceria e apoio, representados aqui pelo presidente e amigo, Aécio Dantas, e de todos os parceiros envolvidos na realização dessa ação”, declarou a presidente.

Em seguida a palavra foi concedida à presidente da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), Maria Clara Cavalcante Bugarim, que destacou o resgate das relações pessoais promovida pelo evento e sobre como isso fortalece a presença.

Ao se dirigir ao presidente do CFC, Maria Clara, relembrou os primórdios da participação feminina no CFC e como essa atuação cresceu ao longo dos tempos. De acordo com a presidente da Abracicon, as mulheres já representam 43% dos profissionais registrados, isto é, mais de 224 mil profissionais da contabilidade.

“Na década de 90, havia uma única mulher no CFC. Hoje já são 16 conselheiras nos representando. Éramos poucas, mas já imaginávamos que essa participação evoluiria. Atualmente, 11 mulheres presidem os Regionais. É sobre isso que falaremos aqui: liderança feminina forte e competente que está cada vez mais pujante na nossa profissão”, declarou.

“Na década de 90, havia uma única mulher no CFC. Hoje já são 16 conselheiras nos representando. Éramos poucas, mas já imaginávamos que essa participação evoluiria. Atualmente, 11 mulheres presidem os Regionais. É sobre isso que falaremos aqui: liderança feminina forte e competente que está cada vez mais pujante na nossa profissão”, declarou.

Maria Clara encerrou sua fala agradecendo a todos e em especial à presidente Sandra pela iniciativa. “Obrigada a você, Sandra! Todo nosso aplauso e gratidão por iniciar essa série de eventos enaltecendo e trazendo a mulher como ponto central para nossa discussão”, concluiu.

O evento contou ainda com a palestra de Aline Portela, que falou sobre a liderança feminina na contabilidade, seus desafios e sobre como superá-los.

As convidadas dessa edição foram Aline Portela, como palestrante, Márcia Alcazar, diretora de Desenvolvimento Operacional da FBC, como mediadora e as painelistas Sandra Santiago, presidente da FBC, e Maria Clara Bugarim, presidente da Abracicon.

A íntegra do evento está disponível no canal da FBC, no Youtube.

A reprodução deste material é permitida desde que a fonte seja citada.

Publicado em por Siqueira | Deixar um comentário

Prezados colegas contadores e profissionais da atividade contábil enquadrados como responsáveis por informar ao COAF suas eventuais suspeitas de lavagem de dinheiro que possa ter sido cometida na empresa que é sua cliente.

As informações contidas nesse artigo do CFC contém todos os detalhes necessários para perfeito conhecimento e procedimentos a serem seguidos para atender a esse exigência.  Eventuais discordâncias de posicionamento devem ser feitas diretamente aos órgãos de classe, ainda que entenda que o tempo para isso já passou.

Antonio Carlos Pedroso de Siqueira

 

Fonte: Declaração de Não Ocorrência de Operações deve ser comunicada ao CFC até o dia 31 de janeiro

Por Luciana Melo Costa
Comunicação CFC

As Declarações de Não Ocorrência de Operações devem ser comunicadas ao Conselho Federal de Contabilidade (CFC) até o dia 31 de janeiro de 2022. As informações, referentes ao ano-base de 2021, devem ser transmitidas pelo site do Conselho, em concordância com a Resolução CFC nº 1.530/2017.

A comunicação de operações suspeitas deve ser realizada nos casos de identificação, na execução dos serviços contábeis, de operações ou propostas de operações que, após análise, possam configurar indícios da ocorrência de ilícitos ou operações em espécie, conforme Art. 6º da Resolução CFC nº 1.530/2017. Isso também vale para os casos de não identificação dessas ações ao longo do ano de referência. A não ocorrência de eventos suspeitos é comunicada no ano seguinte, no prazo de 1º a 31 de janeiro.

As ocorrências suspeitas de atividade ilícita devem ser comunicadas em até 24 horas após a tomada de conhecimento pelo profissional da contabilidade. Neste caso, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) fica responsável por examinar e direcionar as autoridades competentes.

Obrigatoriedade – O procedimento é obrigatório para os profissionais da contabilidade autônomos ou com vínculo empregatício, em uma empresa privada (de qualquer ramo ou tipo societário), e para os servidores de órgãos públicos, que prestam (ou trabalham com) serviço de contabilidade, consultoria, assessoria ou auditoria, independentemente se for responsável técnico ou não, além das organizações contábeis.

Estão dispensados dessa obrigação os profissionais da contabilidade com vínculo empregatício em organizações contábeis, trabalhos de perícia contábil, judicial e extrajudicial, revisão pelos pares e de auditoria forense e sócios ou titulares de organização contábil, desde que apresentem a declaração em nome da organização contábil (pessoa jurídica) e não prestem serviços contábeis como pessoa física.

Como fazer – Os profissionais e organizações enquadrados na obrigatoriedade da comunicação da Declaração de Não Ocorrência de Operaçõesdevem acessar o site do CFC, no link https://sistemas.cfc.org.br/Login/. O usuário deverá inserir login e senha para ingresso na plataforma.

Caso o usuário não tenha senha, deverá clicar em “Recuperar Senha”, preencher as informações solicitadas pelo sistema para a confirmação de identidade e, em seguida, uma senha provisória será encaminhada para o e-mail do profissional e/ou da organização contábil.

Para mais informações sobre Declaração de Não Ocorrência de Operações e respectivo procedimento de comunicação, acessar o link https://cfc.org.br/coaf/.

A reprodução deste material é permitida desde que a fonte seja citada.

 

Publicado em por Siqueira | Deixar um comentário

Cibercriminosos estão mirando empresas contábeis

Com cada vez mais facilidades tecnológicas para a realização de negócios de forma digital, os cibercriminosos tendem a desenvolver métodos cada vez mais elaborados de fraudes, deixando milhares de empresas vulneráveis

Recebi esta informação do Portal SESCON SC  e pela sua importância estou replicando-a neste Blog. Lembro que em 2020 foi aprovada uma Lei que trata da Proteção de Dados, com punições severíssimas às empresas que tiverem sido “raqueadas” e não demonstrarem ter recursos necessários para proteger os dados sensíveis que utiliza no desempenho de suas atividades.

Se desejarem posso colocar, aqui, maiores informações sobre essa Lei e os cuidados que temos recomendado aos Administradores das empresas que utilizem dados sensíveis de pessoas físicas. Podem enviar suas mensagens para um dos seguintes e-mails: siqueira@siqueiraeassociados.net.br ou auditoria@siqueiraeassociados.net.br

Em seguida apresento o artigo divulgado pelo Portal SESCON SC e a autoria do mesmo.

Antonio Carlos Pedroso de Siqueira

 

Com cada vez mais facilidades tecnológicas para a realização de negócios de forma digital, os cibercriminosos tendem a desenvolver métodos cada vez mais elaborados de fraudes, deixando milhares de empresas vulneráveis.

Diante disso, o SESCON/SC alerta a todos os seus Associados que aumentem a segurança, seja através da utilização software, antivírus atualizado ou do monitoramento da exposição nas mídias sociais.

Segunda denúncias que o Sesccon/SC recebeu, as empresas contábeis também estão sofrendo com a invasão na rede interna. Estão utilizando vírus de última geração, danificando arquivos e causando perdas nos trabalhos já executados.

Os golpistas, também entram em contato com pessoas com problemas de créditos, dizem que podem conceder créditos desde que façam um valuation com a Empresa Contábil. Para tanto, é necessário realizar um PIX e enviar as informações para o serviço. De forma fraudulenta, utilizam o nome de uma empresa de contabilidade conhecida na cidade para dar legitimidade a fraude.

A Contabilidade é vítima também deste esquema e acaba recebendo ligações de pessoas que pagaram e não tiveram o serviço prometido. Mesmo explicando que também é vítima, a situação acaba abalando a imagem da empresa.

Nossa orientação aos que sofreram essas fraudes é que denunciem à Polícia, façam Boletim de Ocorrência e se for o caso, denunciem ao CRC/SC.

Vamos ter o máximo de cuidado.

 

 

 

Publicado em por Siqueira | Deixar um comentário